O que aprendi vivendo com 33 peças de roupa

Desde que eu vi o documentário The Minimalists tive um forte momento de auto percepção que confesso que mudou bastante o meu modo de vida e como encaro gastos. Para quem não viu, fiz aqui um post sobre isso (clica vai!) e foi nesse documentário que conheci o Project 333 (fiz esse post aqui e aqui), que em linhas gerais consiste num desafio de viver com 33 peças de roupas (tem algumas exceções que não entram nas 33 peças) por 3 meses. 

E desde que vi o documentário e procurei saber mais profundamente sobre o Project 333 me senti desafiada a aplicar esse projeto! E para dar um certo grau de dificuldade, resolvi utilizar pra esse projeto roupas que eu não usava muito por N motivos. Escolhi um dia para começar e pronto! Foram 3 meses de MUITO aprendizado!

  1. Comecei a sacar realmente o que cai bem em mim e o que não.

Eu tinha umas peças de roupas que se enquadrava no “talvez”. Talvez um dia eu use, talvez um dia fica bem, talvez combine com algo, talvez eu tenha outra opinião sobre o caimento dela… E o resultado? Depois de 3 meses usando eu doei! Porque simplesmente não me sentia bem dentro dela.

2. Meu tempo de arrumação dura agora no máximo 5 minutos.

Antes eu demorava uma vida pra me arrumar, agora que tenho no meu armário apenas roupas que eu amo, ter que me vestir ficou bem mais prático!

3. Comecei a valorizar qualidade do que quantidade.

E mais, comecei a valorizar a sensação de me sentir bem usando algo. Pode parecer bem bobo, mas muitas vezes a gente compra algo só porque está na moda, sendo que isso não reflete nem um pouco do nosso estilo e isso acaba que deixa a gente se sentindo estranha na própria pele! Quando comecei com esse desafio eu comecei a me perceber mais feliz com umas roupas do que com outras. 

E mais, doei roupas que eram difíceis de usar, por exemplo, botões muito pequenos, caimento estranho, comprimento que me deixava incomodada…Fiz uma senhora de uma limpa no meu armário e hoje em dia só visualizo roupas que combinam entre si, roupas que me deixam satisfeita! 

4. Nosso armário tem infinitas possibilidades, que nem usando as 33 peças pude esgotá-las!

Eu queria ter tido uma melhor administração do meu tempo para mostrar inúmeras possibilidades com as mesmas peças de roupa, mas esses meus 3 meses de desafio foram também meses complicados pra mim, quase não tinha tempo de fotografar algo!

OYWE5274

5. Ninguém presta atenção se você está repetindo roupa ou não.

Mas todo mundo presta atenção se você está mais confiante com aquela roupa! Durante o período do desafio 333 algumas pessoas me perguntavam o que eu tinha feito, porque estava diferente. Acho que isso é “culpa” da redução do tempo em se vestir e de usar aquilo que a gente gosta. A gente fica realmente diferente, começa a focar em outras coisas. 

E se você é cercado por pessoas que notam se você está repetindo roupa ou não, tá na hora de trocar de amizades!

6. Para quem leva o desafio a sério, ele é transformador!

Não é bobagem! Mas eu mudei completamente a minha forma de ir ao shopping! Consigo entrar numa loja e não querer comprar nada pelo simples fato de me sentir satisfeita com o que tenho no armário. Porém, pra gente chegar a esse nível é preciso conhecer o que tem dentro do armário! E a gente só sabe disso quando entramos num processo de auto conhecimento, de organização!

Quando finalizei o desafio foi um mix de sensação. Foi maravilhoso poder vestir algumas roupas de novo, parecia que eu tinha acabado de comprar! E ao mesmo tempo, foi maravilhoso poder doar várias peças, porque eu já não me reconhecia usando-as. Não fazia mais sentido pra mim. E até hoje, quase 2 meses depois de ter finalizado o projeto não comprei quase nada. E eu achava que iria querer comprar todas as roupas do mundo! hahaha

Eu indico pra quem quiser se conhecer melhor fazer esse tipo de experiência! Vale muito a pena!!!

E aqui um resumão do que foi o Project 333 pra mim!

5 e 6a semanasemana 3semanasemana2semana4semanamin

IMG_1482_Fotor_Collage

Beeeijo

Rah

 

 

Anúncios

Diário de uma Minimalista: 2º mês

Olááá! Voltei com o Diário de uma Minimalista! Essas últimas semanas tem sido uma loucura, então eu parei de postar porque eu não tinha tempo para fotografar os looks! Mas o desafio das 33 peças em 3 meses está firme e forte!

Como tenho falado, esse projeto tem sido transformador. Não só o tempo de me arrumar que caiu drasticamente, mas a minha percepção sobre o que funciona pra mim melhorou MUITO! Tem algumas peças que depois desse desafio eu vou desapegar, pois vi que não tem rolado pra mim direito… E já separei uma super sacola de coisas do meu armário, pois em breve vou colocar em prática o método KonMari de arrumação.

Mas antes disso, vou mostrar as fotos que foram tiradas!

5 e 6a semana

semanasemanamin

Só queria deixar claro que o frio foi embora e já estou com saudades da minha bota! hahahaah

Espero que gostem!! E falta apenas 1 mês para o desafio terminar! :O

Beeijo

Rah

Diário de uma minimalista: 5ª e 6ª semana

Olá! Cá estou novamente! Falhei um pouquinho por motivos de: viajei e não tive como fotografar nada e também por lá fiquei praticamente dentro de casa…

Uma coisa que tenho percebido e que tem me atrapalhado um pouco é a quantidade de vezes que tenho que lavar roupa. Não é que eu não goste, mas agora praticamente toda semana preciso lavar… E antes eu fazia a cada 15 ou 20 dias… Então se você quer ter um mini armário se prepare para se programar BEM ou então vai ficar sem roupa limpa!

5 e 6a semana

Essa camisa branca aí os botões são tão minusculos que eu estou pensando em colocar pra doar assim que o desafio acabar (apenas 2 meses!!!). Eu tinha ganho há pelo menos 2 anos e nunca tinha usado (realidade de muuuita gente com o armário abarrotado!!) e quando experimentei esse detalhe dos botões me fez perder bastante tempo! :/

Espero que tenham gostado!! E semana que vem tem mais foto!!

Beeijo

Rah

Diário de uma Minimalista: 3ª semana

Oláááá! Já estamos quase pra fazer 1 mês do querido Project 333 e trouxe a 3ª semana vivendo apenas com 33 peças! Para ver a primeira e a segunda semana, é só clicar aqui e aqui!

Essa semana é a mais pobrinha de looks, pois eu quase não saí de casa! Mas mesmo assim tem coisa pra mostrar! E a cada dia tá mais fácil me apropriar do minimalismo, realmente a praticidade faz maravilhas na vida de uma pessoa! Então chega de bla bla bla e os looks da 3ª semaninha!

 

semana3

Como disse, foi uma semana BEM parada na minha vida, praticamente fiquei em casa estudando, então não tive a necessidade de colocar roupas de sair.

Espero que gostem!

Beijo

Rah

Diário de uma Minimalista: 2ª semana

Olááá! Voltei com o diário de uma minimalista e dessa vez mostrando os looks da 2ª semana!

Se você não viu a primeira semana, clica aqui! Achei essa semana bem mais tranquila que a primeira, mas as vezes batia uma saudade das minhas outras roupas… Porém, como o minimalismo faz com que a gente mergulhe de cabeça na definição do nosso estilo, essa semana alguns conceitos meus só estão se concretizando.

IMG_1124

Por exemplo, não sou a maior fã de calça jeans mesmo. E aqui tá frio, então não temos muitas opções para proteger as pernas do frio, mas mesmo assim me dava um certo bode quando eu tinha que vestir jeans. Mas no geral foi uma semana boa, sem crise e a rapidez de se vestir continua a mesma! Sério, to amando essa parte! ❤

Agora vamos aos looks?

semana2

As fotos estão meio sem formato porque eu migrei do selfie no espelhão para o tripé amado que chegou!!! Os demais ajustes vão vir com o tempo, pois percebi que a iluminação do apartamento não é tão maravilhosa assim ao ponto de não precisar usar o flash :/ Mas na 3ª semana vou testar com o flash e quem sabe a nitidez não melhore!!

Espero que gostem do post e se inspirem para novas possibilidades!

Beeijo

Rah

 

Minimalism: um documentário sobre coisas importantes

Se você esteve no Netflix nas últimas semanas talvez tenha se deparado com esse documentário de poster tão clean, tão chic, tão confortável. Maaas, caso sua curiosidade não tenha sido despertada, acho que com esse post você vai querer! Eu ia até falar sobre ele num post indicativo de coisas bacanas que estão rolando no Netflix, mas eu fiquei tão absorvida que decidi escrever algo exclusivo para isso.

O assunto é óbvio, trata sobre Minimalismo. Mas não do jeito que estamos acostumados a ouvir e sim como um lifestyle bem focado no QUANTO você consume.

Em linhas gerais, o documentário trata um tour de uma dupla de amigos pelos Estados Unidos, criadores de um livro e de um site chamado The Minimalists. Eles foram dois homens de muito sucesso em suas carreiras corporativas mas que do nada tiveram uma espécie de estalo sobre a forma que eles estavam consumindo. A partir de então, eles decidiram percorrer o caminho contrário as coisas que todas as propagandas massivas que somos expostos.

1-josh-and-ryan-size_-custom-crop_-1086x725-1024x684

E aí começa uma série de relatos de pessoas que resolveram abandonar a pressão que o capitalismo selvagem nos coloca de sempre estarmos na moda. Com o celular da moda, com o carro da moda, com as roupas da moda (vide o boom das fast fashion), com eletrodomésticos da moda (se você não percebeu a invasão retrô das propagandas para decoração e móveis da casa…) mas a gente nem tempo de pensar nos impactos que isso causa no meio ambiente, no nosso orçamento e na qualidade de vida que podemos ter.

Então a palavra de ordem é ter menos distração, assim você consegue aproveitar o tempo com a sua família, focar melhor no trabalho, no lazer, nos estudos.. Enfim, viver com mais qualidade.

E o que um blog de moda tem a ver com tudo isso?

Simples! Existe uma corrente no Minimalismo que trata o consumo consciente de suas roupas. Não apenas saber da procedência delas (se a empresa é ou não envolvida com trabalho escravo ou se é sustentável) mas saber se aquilo que você compra é porque você quer ou precisa.

Querer e precisar são dois verbos tão pequeninos mas quando a gente para pra pensar é o momento em que as mudanças acontecem. O Minimalismo focado em roupas evita que você tenha distrações desnecessárias, pois a cada manhã milhares de homens e mulheres perdem pelo menos 20 minutos pensando e experimentando no que vestir para ir ao trabalho, faculdade, festa e afins. Sendo que o processo de se vestir não leva nem 5 minutos após sua decisão. Já pararam pra perceber isso?

Muito tem sido falado sobre armário cápsula (já até falei aqui ano passado), consumo consciente e neste documentário mostrou uma americana chamada Courtney Carver com seu armário de apenas 33 peças e ela mostra que é possível sim viver com apenas 33 peças de roupas.

No próximo post vou falar melhor sobre ela e sobre o seu projeto chamado Project 333 que se resume a uma espécie de auto-desafio de viver com 33 peças por 3 meses.

Mas para quem está procurando saber melhor sobre o estilo de vida Minimalista e sobre consumo consciente, o Netflix traz inúmeros documentários, como por exemplo The True Cost!

Achei muito inspirador e reflexivo esse documentário, pois na correria do dia a dia em que a cada ano parece que o tempo está passando mais rápido, é necessário a gente dar uma repensada no estilo de vida que estamos levando!

Isso sem falar da trilha sonora do documentário!! EU TO APENAS AMANDO! Uma delicinha de música, daquelas que você não fica com a mente cansada de ouvir! ❤

E se você ficou interessado nesse assunto, aguarde os próximos posts!

Beeijo

Rah

Armário-cápsula: já ouviu falar?

Toda mulher pelo menos uma vez no mês já disse aquela frase “Não tenho roupa para vestir!!” e isso pode acontecer por dois motivos: ou a pessoa tem excesso de roupa e o armário não está corretamente organizado para poder visualizar tudo que tem (sim, nós só vestimos aquilo que nossos olhos enxergam, por isso a importância de ter um armário bem organizado) ou a pessoa tem o costume de comprar roupas que não se adequam ao seu estilo de vida. Por exemplo, trabalha com roupa social mas não consegue comprar roupas nesse estilo ou tem camisetas esportivas demais…

A dificuldade na hora de se vestir vai diminuir consideravelmente.

A nova tendência de comportamento é ter armário cápsula (também conhecido como armário inteligente ou armário sustentável). Não é apenas para ter um estilo low profile e sim frear o consumo irresponsável, haja vista que  grande parte das confecções se utilizam de mão-de-obra extremamente barata, tendo algumas denúncias de mão-de-obra escrava ou situações que se assemelham.

A ideia básica de um armário-cápsula é ter algumas peças essenciais que nunca saem de moda e outras que são bem atuais. Com isso o tempo para se vestir reduz quase pela metade.

Para ter um armário funcional é preciso analisar alguns fatores:

  • Sua rotina: que tipo de vestuário seu trabalho exige (é mais social? é mais flexível? usa farda?), sua vida social (sai muito para almoços, jantares? vai em muitas festas? fica mais em casa?)
  • O clima da sua cidade: tem todas as estações do ano? é extremamente quente? Isso vai definir que roupas você precisa focar
  • Seu estilo pessoal: é o momento da autocrítica e principalmente pensar no seu estilo pessoal e como o seu armário reflete isso. O ideal é ter roupas que combinem com seu estilo numa quantidade satisfatória e roupas que conversem entre si. Se você perceber que o seu estilo pessoal não corresponde com o que está no armário, é necessário fazer uma limpeza do que não se encaixa e adquirir peças que realmente serão usadas!

Outro ponto positivo de ter um armário mais funcional é que você começa a valorizar a qualidade dos produtos e não a quantidade. Ao longo prazo é muito mais vantajoso pagar um pouco mais caro em uma peça que vai durar anos do que comprar várias vezes o mesmo estilo, pois se for calcular o barato pode sair caro.

Mas a saber, quando eu digo investir em peças um pouco mais caras não significa que você tem que pagar 400,00 numa camisa branca ou 600,00 numa calça jeans. Ao comprar roupa temos que verificar o tecido que ela é produzida e claro, utilizar as promoções em nosso favor! Graças a internet o que mais tem por aí são os e-commerces e até mesmo lojas de desapego online e lojas que disponibilizam online suas mercadorias!

As mais fashionistas estão delimitando os seus armários com 30 a 40 peças. Mas creio que essa mudança não acontece da noite para o dia. É preciso muito análise e exercitar bastante a criatividade para não sair de casa com aquela sensação de “todo dia a roupa com a mesma cara”.

E aí, já pensou em tentar algo assim? Ser Carrie Bradshaw parece que não está tão tendência…

Beijos

@rahnoinsta