6 coisas que aprendi com Marie Kondo

Marie Kondo é sem sombra de dúvidas uma das personalidades que eu mais admiro! Ler os livros dela foi algo transformador em minha vida! E por isso resolvi fazer um resumão do que eu aprendi com ela! 

Pra quem não a conhece, Marie Kondo é essa japonesinha fofíssima e é considerada a guru quando o assunto é organização! Desenvolveu uma técnica de dobrar roupas que é capaz de multiplicar o seu espaço de armazenamento!

marie-kondo-s-tidying-tv-series-is-coming-to-netflix-marie-kondo-organizing-expert-5a26da00604f27084a0d3236-w1000_h1000

Ela acredita piamente (e quem começa a aplicar as dicas dela também passa a acreditar) que organizar é mudar a vida completamente! O simples fato de eliminar a bagunça faz você ganhar tempo e qualidade de vida!

Para Marie, você precisa apenas de duas competências para ser bem-sucedido na arte de organização, e elas são:

a) a capacidade de manter o que lhe dá alegria e de jogar fora o restante;

b) a capacidade de decidir onde manter cada objeto escolhido, sempre recolocando-o no lugar após o uso.

Então por isso, eis as grandes lições de Marie Kondo!

1. Comprometa-se a arrumar. Organizar exige tempo e empenho. Por isso, quando você decidir fazer a sua grande organização você tem que estar ciente que isso vai lhe tomar tempo e que isso vai cansar. 

Marie sugere que quando você for organizar nunca coloque música alta, pois isso vai afetar a sua capacidade de sentir o que lhe traz alegria. E ela afirma que depois da sua primeira grande organização concluída (que é a mais trabalhosa), a bagunça nunca mais vai estar na sua casa.

Depois disso, o resto é rotina de casa: colocar as suas coisas no lugar quando você chega em casa ou quando usa algo. Se criarmos esse hábito, não vamos mais ver bagunça, principalmente quando decidimos o que manter em casa.

Não interrompa, não pare e não desista quando você estiver no seu processo de organização. Defina metas, pois não importa quantas coisas você tenha, essa quantidade é sempre finita.

2. Nunca comece a organizar pensando no que descartar. Pode parecer meio paradoxal, mas tem gente que tem pavor de pensar em se desfazer de algo. Por isso a regra de ouro dela é mantenha apenas o que te traz alegria. 

Mas como assim manter apenas o que traz alegria? 

Para colocar isso em prática, você precisa tocar o objeto (ela ainda vai além, diz para abraçar a peça, senti-la), sentir se aquilo realmente lhe traz a sensação de felicidade em ter aquilo na sua casa. Por incrível que pareça o nosso corpo reage totalmente diferente quando tocamos/abraçamos uma peça que nos traz alegria e quando uma peça “já deu o que tinha que dar” pra gente.

Quando você começar esse processo, atente-se a perceber seu corpo e suas reações! Você vai perceber que com o objetivo de manter apenas o que te traz alegria, o processo de descarte será muito mais tranquilo!

Mas se mesmo assim você não consegue distinguir o que te traz alegria, comece com o que você considera importante ou até mesmo comparando com outros itens já escolhidos. Se aquele item te traz a mesma intensidade de alegria que os outros já separados, você o mantem!

Tem gente que faz ranking dos itens para facilitar a sua escolha, assim o processo de comparação fica mais leve!

Cuidar bem de suas coisas faz com que você cuide bem de si mesmo.

3. Organize tudo por categoria e não por cômodo. Quando queremos organizar, nosso costume faz com que a gente queira arrumar por cômodo. Daí bate aquele cansaço, não é mesmo? 

Pra isso, Marie Kondo afirma que você deve começar a arrumar por categorias. Ou seja, quando for arrumar as roupas, é preciso juntar todas as suas peças que estão por toda a casa e deixá-las tudo num lugar só. Aí você vai ter o choque da quantidade de itens que tem e começar o processo de auto-análise se toda aquela montanha de roupas de traz felicidade! 

Mas lembre-se! primeiro você precisa terminar o processo lá de cima, que é o descarte de cada categoria. Só comece a planejar onde colocar suas coisas depois que fizer o passo anterior! Pois só assim você vai ter uma noção exata do quanto que precisa guardar.

A palavra-chave para guardar as coisas segundo a Marie Kondo é dobrar. Sem brincadeira, ela desenvolveu uma técnica de dobraduras de roupa de deixar qualquer um de queixo caído! Deixar as roupas dobradinhas faz com que a gente tenha uma visão geral das peças em um único lugar (uma gaveta, por exemplo).

Sobre esse assunto eu ainda irei fazer um post específico, pois cada peça leva um jeito diferente de dobrar, mas a regra geral dela é dobre tudo até o ponto em que a peça fique em pé sozinha. E pra isso, ela tem a técnica, conforme essa imagem abaixo!

mc3a9todo-marie-kondo-2

 

4. Organizar tem uma ordem correta. Quantas vezes a gente estava arrumando nosso armário e nos deparamos com alguma foto e ficamos viajando no tempo e horas depois a gente percebe que não guardamos nem 3 peças?

Depois de anos de muito estudo e experiência, Marie Kondo chegou a uma ordem de organização e ela tem como único objetivo você não se perder no meio dela, e consequentemente, se cansar! Então a ordem a ser seguida fielmente é:

  • Roupas;
  • Livros;
  • Papelada;
  • Komono (itens diversos sem uma categoria específica, ou seja, bagulhinhos que a gente guarda kkkk);
  • Itens de valor sentimental.

E porque devemos seguir essa ordem? Porque se desfazer de roupas é muito mais prático (e depois que pega o ritmo fica mais rápido) e menos sentimental. Já os itens de valor sentimental ficam por último pois normalmente a gente fica mais tempo olhando uma foto, um bilhete…

5. “Isso pode ser útil” é um mito! Se a gente guarda algo com a desculpa de que um dia a gente pode usar, mas passou anos e nunca usamos, é porque aquilo não se encaixa na nossa rotina! E se depois de se desfazer de tal item e um dia precisarmos usar a gente adequa, criando um substituto. Mas se a gente utiliza algo as vezes (por exemplo, uma furadeira) é melhor mantê-lo, mesmo que aquela ferramenta não nos traga necessariamente alegria.

Porém, se depois de algumas análises e ainda sim ficamos em dúvida sobre algum objeto, devemos mantê-lo sem culpa. Porque na organização só temos dois caminhos: ou mantem ou descarta. Entretanto, se decidir manter algo, precisamos cuidar bem.

6. E por fim mas não menos importante, coloque cor na sua casa, crie seu espaço energético! Até porque uma casa organizada não precisa ser sem graça, né?!

Por isso, coloque seus itens de valor sentimental que restaram em destaque na sua casa! Dê utilidade a eles!

Crie um espaço só seu, não importa o tamanho dele! Pode ser um cômodo ou até mesmo uma mesinha, ou uma prateleira dentro do seu armário! Faça com que esse espaço seja a sua cara, que ali seja seu ponto de revitalização! 

Com a organização, a energia da sua casa vai circular e nada melhor do que ter o seu cantinho energético! 

Marie Kondo não ensina apenas uma organização de objetos e sim uma organização que vai refletir na mudança de seu comportamento! É impressionante como as coisas começam a ter um novo sentido e a sua mudança de atitude perante a vida!

Testem! Tenho certeza que vocês vão amar! 

Beeijo

Rah

 

 

Anúncios

Maddman: a história de Steve Madden

Mais um post de indicação de documentário no Netflix, principalmente para quem gosta de conhecer um pouco mais sobre a vida de grandes nomes da moda!

Esses dias assisti ao documentário intitulado Maddman: a história de Steve Madden. Que justamente trata sobre a vida de Steve Madden, dono da marca bilionária em seu próprio nome.

O que mais me deu vontade em assistir porque eu me dei conta de que eu não conhecia o Steve Madden. Nunca tinha visto seu rosto e pra ser sincera, mal via algo sobre ele e sobre a marca (que só via em algumas marcações de algumas blogueiras que moram nos EUA).

104b40b08cd1b22875a33832455f8808a4a6af5b

Esse sapato aí é o icônico de sua marca, chamado Mary Lou e todo o documentário fala de como ele começou a sua carreira, como lida com família e empresa, e como aconteceu o boom de sua marca, que atualmente está valendo nada mais nada menos que 2 bilhões de dólares. 

Ao contrário do Manolo (que para ver a resenha sobre, é só clicar aqui), Maddman é totalmente frenético e reflete bem a personalidade dele. Ele fala abertamente sobre o problema com drogas, prisão por fraude e lavagem de dinheiro…

Inclusive esse episódio da vida dele foi transformador! Deu oportunidade de emprego para alguns ex-colegas de prisão e também está a frente de vários projetos sociais e inclusivos para jovens que queiram empreender.

Para mim, Steve Madden é um dos homens mais inteligentes no mundo business. Ele tem uma paixão inesgotável por sapatos mas ao mesmo tempo tem uma incrível visão de mercado, abrindo o capital para a bolsa de valores, além de criar comerciais totalmente diferentes. 

Óbvio que ele tem em suas coleções itens bem diferentões, mas para mim o que marca mesmo são os seus sapatos atemporais. 

madden

E por falar em seus sapatos, o que eu acho um grande paradoxo e quase uma falta de reconhecimento, é que justamente a gente não consegue reconhecer seus sapatos na rua! Um Laboutin e até mesmo um Manolo Blahnik, a gente consegue olhar e reconhecer a marca! Mas isso não acontece com Steve Madden. 

Resolvi olhar o seu site para checar a média de preços dos seus produtos e vi por volta de 50 dólares itens bem bacanas!

Mas de qualquer forma, esse documentário é super interessante de assistir! Super recomendo!!!

Beeeijo

Rah

Azul marinho is the new black

Post de hoje pode ser um pouco dramático e com fundo musical “Meu mundo caiu” depois da seguinte afirmativa: “O preto não é tão básico assim! E pasmem, ele não vai com tudo!”

201301290818415b575617054f9312975b3a47256f2b9d

Confesso que isso me deixou bem encucada por um bom tempo, até porque todo mundo ouve que se tá em dúvida com qual cor combinar, é só colocar o preto que o mistério será resolvido!

Para começo de conversa, o preto nem cor é considerada… ou seja, é uma não cor, é ausência de cores. Logo, não consegue integrar e harmonizar cores mais fortes, alegres, vibrantes…

Pode perceber que quando misturamos cores mais fortes com o preto normalmente a sensação visual é uma divisão na composição, tudo fica mais compartimentado. Parece que a gente não se vê e não é visto por inteiro, com transições suaves. Resultando assim em contrastes altos no look.

mito-do-pretinho-basico-ana-soares-1-750x1123

Exemplo de look com contraste alto

Mas e agora, como combinar cores fortes sem cair no contraste alto?

No famoso  círculo cromático (e tão falado ultimamente no blog!) existem as cores que são chamadas de neutras coloridas que ajudam nas transições coloridas, criando assim uma imagem harmônica e suave.

Os neutros coloridos são o areia, bege, creme, os cinzas, mostarda, vinho, azul marinho, caramelo, marrons, telha, verde musgo, verde militar, uva bem fechado, taupe, petróleo:

neutros-cores-ana-soares-750x240

E porque eu escolhi o azul marinho como a melhor cor que combina com tudo? Primeiramente por ser uma cor que acha mais facilmente nas lojas e que na minha opinião combina com todo tom de pele! E não é a toa que a calça jeans nunca sai de moda e vai com tudo né?

Esses dias mesmo eu comprei uma camiseta básica azul marinho e amei o resultado que ficou em mim! Daí aproveitei pra me inspirar e escrever esse post! ahahaha 

Trago aqui algumas inspirações de como o azul marinho é tão maravilhoso!

calca-de-bandagem-flare-ultima-moda-boca-larga-de-sino-juju-139701-mlb20413321166_092015-f

navy252832529

a4fb0253be

glam4you-nativozza-bynv-look-blog-2

inverno2

look-do-dia-trabalho-chris-castro-calc3a7a-cropped-nude-sueter-azul-marinho-maxicolar-4

com-camisa-branca-e-blazer-azul-marinho-um-estilo-clc3a1ssico-com-listras-ou-poc3a1s-o-estilo-navy

Mas já que o preto é ausência de cor, como devo combiná-lo?! 

Para criar a transição mais leve, é só usar o preto com outras cores neutras (como por exemplo o branco, o cinza…), em tons mais fechados! Assim cria-se um look mais uniforme aos nossos olhos!

Para ajudar nessa jornada com as cores, vou aqui novamente colocar o círculo cromático para que facilite a nossa vida!

cores_circulo_cromatico_analogas_complementares

E pode perceber que no círculo cromático o preto não aparece… heheheeh

Espero que tenha ajudado!!

Beeijo

Rah!

 

 

 

 

Qual a cor de 2018?

Todo ano a Pantone lança qual será a cor dominante do ano seguinte! Ano passado eu fiz um post sobre isso (para saber, só clicar aqui!)

E já virou tradição acompanhar o que será lançado! Ela vira uma espécie de bússola para designers e estilistas montarem as suas coleções.

Para quem não sabe, a Pantone é uma empresa norte-americana conhecida mundialmente por sua organização de um sistema de cores usado em larga escala na indústria gráfica. A paleta definida por ela que serve como base para o uso das cores nas mais diversas aplicações do mercado.

E para 2018, a cor eleita foi a Ultra Violet de código PANTONE 18-3838, que segundo a mesma foi interpretada como uma cor “dramaticamente provocativa e pensativa.”

pantone-color-of-the-year-2018-tools-for-designers-fashion

“Complexa e contemplativa, a Ultra Violet sugere os mistérios do cosmos, a trama do que está por vir e as descobertas para além de onde estamos agora. O vasto e ilimitado céu noturno é símbolo do que é possível e continua a inspirar o desejo de perseguir um mundo além do nosso”.

O tom comunica originalidade, engenhosidade e pensamento visionário que nos aponta para o futuro.

E para dar uma mãozinha, a Pantone lançou 4 paletas que podem harmonizar com o Ultra Violet e elas são:

PALETA 01

des1gn-on-cor-do-ano-2018-pantone-01

PALETA 02

des1gn-on-cor-do-ano-2018-pantone-02

PALETA 03

des1gn-on-cor-do-ano-2018-pantone-03

PALETA 04

des1gn-on-cor-do-ano-2018-pantone-04

Mas caso você queira criar a sua própria paleta de cores ou fazer algo totalmente diferente do que a Pantone elegeu, é só clicar aqui para ler um pouco sobre o círculo cromático!

Beeeijo!

Rah

Afinal, o que significa Alta-Costura?

Quem é ligado em desfiles de moda sempre escuta o termo “Alta-Costura” ou “Haute Couture”, não é mesmo?! Eu mesmo achava que Alta-Costura era sinônimo de grife, marca cara. Mas quando fui procurar mais a fundo a terminologia acabei me surpreendendo com os critérios, por isso resolvi fazer esse post! ❤

Mas afinal de contas, o que uma marca precisa fazer para levar a denominação de Alta-Costura?

Alta-Costura é um termo exclusivo aos associados da Chambre Syndicale de la Haute Couture (Câmara Sindical da Alta Costura), uma instituição francesa criada em 1868. O termo é legalmente protegido e controlado e só pode ser usado pelas casas que receberam essa designação pelo Ministro da Indústria na França. E eles tem umas regras bem específicas, tais como:

1. As peças são artesanais, ou seja, feitas à mão. No processo de fabricação do modelo não pode ter máquina industrial.

2. Cada Casa emprega pelo menos 20 funcionários especializados no que fazem, como por exemplo, bordadeiras.

3. O endereço da maison deve estar entre as 3 avenidas mais importantes de Paris: Champs Elysées, Montaigne e Georges V.

4. A Casa deve ter pelo menos 5 andares e ter ali um espaço para desfiles.

5. Cada coleção deve ter 35 modelos originais para o dia e para a noite.

6. As clientes podem encomendar peças sob medida.

alta-costura-dior

As marcas que tem o selo de Alta-Costura são: Alexandre Matthieu, Alexis Mabille, Atelier Gustavo Lins (estilista brasileiro!), Christophe Josse, Christian Dior, Christian Lacroix, Chanel, Dominique Sirop, Elie Saab, Franck Sorbier, Giorgio Armani Privé, Givenchy, Joseph Font, Jean Paul Gaultier, LeFranc.Ferrant, Maison Martin Margiela, Maison Rabih Kayrouz, On Aura Tout Vu, Stephane Rolland e Valentino (membro não-francês).

Antigamente faziam parte dessa Câmara Sindical 106 maisons, e esse número atualmente caiu para um pouco mais de 20!!! Estima-se que há cerca de quatro mil clientes de Alta-Costura no mundo, atualmente.

Um dado interessante é que para essas Casas conseguirem se manter no padrão Alta-Costura, atualmente elas diversificam a sua marca, tendo por exemplo linhas de maquiagens, bolsas, perfumes, esmaltes e algumas peças prêt-à-porter. Pois é bem mais fácil ter acesso a essas marcas comprando um item de cosmético do que pagando quase um carro popular por um vestido longo!

O que caracteriza também a Alta-Costura não é apenas o serviço ser artesanal, mas também usar materiais de altíssima qualidade! O tapete vermelho é fundamental e uma das justificativas de a Alta-Costura ainda existir, já que não há vitrine melhor para inspirar glamour e sonho.

É ou não é coisa de outro mundo? Fiquei impressionada com a história e responsabilidade que tem por trás de um termo!

Espero que tenham gostado do post!! ❤

Beeeijo

Rah

 

Febre Amarela: quais países passaram a exigir a comprovação de vacinação

Muito além do Carnaval o brasileiro só fala na Febre Amarela! E para quem não sabe é uma doença que é transmitida por um mosquito! Repito, por um mosquito! Não é o macaco que transmite a doença! (isso tem que virar mantra!) Ele apenas é um informante de que a doença está rolando!

01

Com esse surto que está acontecendo no Brasil, alguns países começaram a exigir o comprovante de vacinação através do Certificado Internacional de Vacina ou Profilaxia para fazer o processo de imigração ou para viajantes que terão como destino o Brasil. O  documento é fornecido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Quais cuidados devo tomar?

1. Tome vacina com antecedência: as vacinas levam de 10 dias a seis semanas para efetivarem a imunização. Por isso, é importante ter em vista essa janela entre o dia da vacinação e a data da viagem, já que alguns países impedem a entrada dos viajantes em períodos mais curtos do que esse. A exigência internacional é pela dose padrão da vacina.

2. Obtenha o certificado: após se vacinar, cadastre-se na página da Anvisa. Depois, vá ao centro de emissão para assinar o documento. No dia, leve o cartão de vacinação e um documento de identidade. Todo o processo é gratuito. Desde julho do ano passado, o documento só é concedido a quem comprovar que vai desembarcar para algum país que exige a certificação.

certificacao-2

3. Confira a lista dos países que estão exigindo a certificação: A Organização Mundial da Saúde (OMS) mantém uma lista dos destinos que exigem a documentação. Entre os países que pedem a certificação estão: Austrália, Bolívia, China, Colômbia, Panamá, Nicarágua, Venezuela e Cuba.

Para mexer na lista é muito fácil! Basta você acessar esse link que vai abrir uma página igual a essa:

lista paises febre amarela

Daí é só selecionar o país que vai aparecer ao lado (ali onde a setinha está apontando) quais são as exigências de vacina que está adotando! E vai aparecer não somente da febre amarela e sim de TODAS, seja do sarampo, tríplice viral, hepatite e etc.

Até o momento, Panamá, Nicarágua, Venezuela e Cuba foram os países que alteraram o status de exigência. Li também que Aruba (que não é um país) está solicitando dos brasileiros a vacinação! 

Sabemos que não é todo mundo que pode tomar a vacina da febre amarela, então se você está no grupo das contraindicações, vai precisar de um atestado médico informando o motivo de não poder ser imunizado. Para isso o seu médico deve preencher um Certificado de Isenção, que é esse aqui.

Sem esse certificado você terá problemas na imigração!

Então se você vai viajar para fora ou conhece alguém que está de viagem marcada, indica esse post!!

Espero que vocês tenham gostado do post e curtam a gente no facebook, clicando aqui!

Beeijo

Rah

 

 

 

 

Meus marrons favoritos!

Olááá! Post do dia para quem adora maquiagem e vive na saga do marrom perfeito!

Todo mundo sabe que o marrom é a cor coringa de uma maquiagem e pode ser usado de diversas formas: cor de transição para esfumar, marcar côncavo para quem tem a pálpebra gordinha e até mesmo para fazer uma maquiagem bem neutra porém sem ser sem sal! 

IMG_1534

Eu fiquei por muito tempo procurando um marrom que fosse ideal para mim, porque até pode parecer ser uma cor fácil, mas eu acho que cada um tem o seu tom que vá destacar melhor a sua pele! E por muito tempo também fiquei beem decepcionada com algumas marcas. Eis que finalmente eu achei os meus marrons favoritos e resolvi compartilhar com vocês!

img_15271.jpg

Os marrons que ganharam meu coração foram: Cravo Opaco (Contem 1g) – Camurça Opaco (Contem 1g) e o Moccha (Tracta). Dos 3, o mais caro foi o da Tracta (por incrível que pareça!) que me custou quase 30,00. Os da Contem custaram em média 17,00 cada e foram vendidos como refil.

Testei os tons no braço sem produto algum e veja a pigmentação deles:

IMG_1536

O da Tracta é um marrom mais quente, parece ter um fundo meio avermelhado. A pigmentação dele é sensacional, porém dá uma leve esfarelada. Tanto que tem que ter bastante cuidado na hora de pegar com o pincel, pois dependendo da quantidade fica uma cor MUITO forte! Daí haja braço pra esfumar!

Fiz também o teste passando um fixador de sombra da Koloss no braço para ver o quão forte iria ficar a sombra!

IMG_1540

Ignorando a minha falta de coordenação motora ao tentar passar sombra com a mão direita no braço esquerdo… Veja como as cores ficaram bem mais fortes! O primeiro marronzinho que ficava super discreto sem produto algum, com o fixador demonstrou uma cor bem mais forte! Então quando a pele tiver feita, pode-se esperar mais ou menos essa cor aí!

E resolvi fotografar cada sombra para mostrar mais detalhadamente a cor!

IMG_1530

Cravo Opaco – Contem 1g

IMG_1531

Camurça Opaco –  Contem 1g

IMG_1532

Moccha – Tracta

Eu ainda vou comprar a paleta da Bitarra, pois todo mundo diz que a pigmentação é também maravilhosa!

Eu espero que vocês tenham gostado! E curta a gente na nossa fanpage, clicando aqui

Beeijo

Rah